Especialista aponta: Cinco dicas para o comércio se preparar para a Black Friday

Guilherme Lippert, cofundador e Key Account Manager da V4 Company, destaca que a maior data para o varejo começa semanas antes

A poucos meses da Black Friday, o varejo online já começa a desenvolver estratégias de vendas para o período. Só no primeiro semestre de 2021, houve uma alta de 74,4% nas vendas por meio do e-commerce se comparado com o mesmo período de 2020. Para esse segundo semestre, cerca de 32% dos brasileiros pretendem aumentar o consumo de vestuário, e 29% planejam comprar aparelhos eletrônicos, segundo o levantamento "Retomada do Consumo 2021", realizado pela Inteligência de Mercado Globo.

Pensando nisso, Guilherme Lippert, Cofundador e Key Account Manager da V4 Company, rede de assessoria de marketing digital com mais de 200 escritórios pelo país, e mentor de Growth, listou os principais pontos para que o empreendedor venda mais neste período. Confira:

1) Analise a última Black Friday

Segundo o especialista, é imprescindível fazer um checklist sobre a última Black Friday, com o objetivo de analisar os produtos mais vendidos e os que tiveram baixa aderência, estratégias de marketing adotadas, precificação de produto, entre outros pontos, para melhorar a eficiência e ser mais assertivo nas vendas.

"A pandemia mudou os hábitos de consumo das pessoas. No último ano, tivemos a maior Black Friday da história, com o comércio registrando R﹩ 4,02 bilhões no faturamento, valor 25,1% superior a 2019. Nunca se comprou tanto na internet e, diante desse fato, é essencial analisar os pontos positivos e negativos de 2020 para se preparar e aproveitar ao máximo esse período de vendas. Quem se antecipa é quem costuma ter os melhores resultados", completa Lippert.

 
2) Pesquisa com a base de clientes

Um erro bastante comum é as empresas não realizarem uma pesquisa com a sua base de clientes, com certo tempo de antecedência, para entender o perfil e desejo de comprar para esse intervalo de tempo.

"Atualmente se fala muito em mudança de comportamento das pessoas, mas um equívoco muito comum dos varejistas é não utilizar sua cartela de clientes para entender, de fato, essa mudança. Como analisar os horários e dias da semana que o site é mais frequentado, produtos procurados, canais mais utilizados para contato, satisfação de atendimento entre outros pontos", alerta o especialista.

 
3) Precificação de produtos

A data de compras mais esperada do ano pelos consumidores se deve muito por conta das promoções. O levantamento mostra que para 70% das pessoas entrevistadas, preço e condições de pagamento são os principais fatores para concluir uma compra.

Guilherme Lippert afirma que o comerciante precisa utilizar seu relacionamento com os distribuidores para conseguir oferecer bom preço. "É importante entender os produtos de desejo, pois assim, você consegue negociar o preço daquelas mercadorias que você sabe que terá maior saída na loja. É comum grandes e-commerces oferecerem promoções, por um determinado prazo, apenas para alguns produtos, pois sabem que vão conseguir zerar o estoque ao final da ação".

O especialista ainda diz que o ticket médio da última Black Friday foi de R﹩630 e que para este ano a expectativa é que esse valor seja inferior, mas que o volume de compras seja muito maior.

 
4) Frete e logística

O frete é um dos principais fatores que faz o cliente largar carrinho durante a compra no site, pois, dependendo da região em que a pessoa mora, pode aumentar em até 40% o valor final. Segundo pesquisa realizada pela SeeWhy e pelo Baymard Institute, cerca de 81% dos carrinhos são abandonados por conta do frete .

"Em caso de carrinhos abandonados, ofereça ainda mais descontos, seja no frete ou no produto. Cerca de 46% dos clientes que voltam a partir de um e-mail marketing, por exemplo, finalizam a compra após receberem descontos. Mas frete grátis é, sem dúvidas, uma ótima opção para datas específicas com a Black Friday", analisa o especialista.

 
5) Comunicação

O hype de uma data sazonal como a Black Friday, Dia dos Namorados, Dia das Mães, entre outras, deve ser aproveitado pelas empresas. Nesse quesito, a comunicação é essencial.

"As grandes produções de cinema, ou mesmo as plataformas de streaming fazem isso muito bem. Antes de lançar um filme ou série, eles preparam o terreno, soltam teasers, trailers, fazem pré-lançamento, com o objetivo de criar uma expectativa no cliente. E com a Black Friday não é diferente: faça Black November, Black week, personalize sua comunicação, aproveite a data para chamar a atenção do cliente meses antes", finaliza Lippert.



Sobre a V4 Company

Com sede da matriz localizada em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul, a V4 Company é uma rede de profissionais que implementa e otimiza o processo de vendas pela internet. Por meio da análise e aprimoramento do tráfego, engajamento, conversão e retenção, a V4 busca potencializar o impacto comercial de um negócio. Com mais de 200 unidades de franquias espalhadas pelo país, a V4 Company atualmente tem cerca de 2.100 empresas ativas. Já passaram pelo portfólio de V4 Company marcas como Dell, Sorrifácil, Melissa, Wizard, Spotify, Lojas Lebes, Colchões Ortobom, Mobills, Wise Up, Smart Fit entre outros. Em 2021, a V4 Company anunciou sociedade com o Grupo Dreamers, holding detentora de 16 marcas, entre elas Artplan, Rock In Rio e SOMA.

Imprimir  

 







entre em contato pelo whatsapp