24
24/04/2018

No Dia Internacional da Mulher, governador Fernando Pimentel anuncia ações voltadas às mineiras


Fernando Pimentel lançou uma linha de financiamento exclusivo, por meio do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), para as empresárias mineiras. A linha de crédito vai oferecer até R$ 700 mil para micro e pequenas empresas que tenham faturamento de até 30 milhões anuais. Saiba mais...

351 Mulheres MgO governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, destinou sua agenda de quinta-feira (8/3), Dia Internacional da Mulher, às mulheres. Defensor do protagonismo feminino, Fernando Pimentel anunciou convênio de R$ 24,4 milhões entre a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) e a Associação Estadual de Desenvolvimento Ambiental e Social (Aedas). O projeto tem a participação do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) – formado majoritariamente por mulheres e famílias chefiadas por elas – para a implantação de uma proposta inédita de pesquisa e desenvolvimento tecnológico no Estado. O governador também lançou, por meio do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), linha de financiamento direcionada para as empresárias mineiras.
Este é o maior projeto de pesquisa em tecnologia entre uma estatal, o Governo de Minas Gerais e um movimento social buscando a geração de emprego e renda.  O convênio entre a Cemig e o MAB prevê a implantação de um projeto de pesquisa e desenvolvimento tecnológico em Grão Mogol, no Território Norte. Serão beneficiadas diretamente 1.250 famílias com a redução de tarifa energética e outras nove mil de forma indireta, em 21 municípios do Território.
A proposta é para a hibridização de geração de energia, com a implementação da primeira usina solar fotovoltaica flutuante (porte de 1,2 MWp). A estrutura será conectada à atual Pequena Central Hidrelétrica Santa Marta, em cujo espelho d’água serão instalados painéis fotovoltaicos. Com isso, haverá uma união dessas duas formas de geração de energia dentro do mesmo sistema, o que é um fato inédito.
Em uma homenagem às mulheres mineiras, ao ser chamado para o seu pronunciamento, o governador abriu mão da sua fala para dar espaço às mulheres.  Fernando Pimentel convidou a primeira-dama e presidente do Servas, Carolina Pimentel, para falar em seu nome.
Carolina Pimentel ressaltou a importância do trabalho das mulheres diante de adversidades. “Tenho viajado muito como presidente do Servas. Fui muitas vezes ao extremo Noroeste do Estado, nos municípios de Arinos, de Formosa, e lá eu encontrei uma realidade de muitas mulheres do campo, que enfrentam, no dia a dia, caminhadas de três ou quatro quilômetros para buscar água no rio. É uma realidade que poucas pessoas conhecem, e é uma realidade muito dura. Temos feito o enfrentamento dessa realidade por meio do governo do Estado, da Copasa, da Cemig e do Servas”, disse.
Segundo a presidente do Servas, a sociedade brasileira é “complexa e, por vezes, machista”. “A sociedade precisa avançar.  E só nós, mulheres, sabemos o que temos que enfrentar no nosso dia a dia, nos nossos trabalhos, para ter direito de fato, para evitar a violência”, finalizou Carolina Pimentel.

Desenvolvimento econômico e social

Para Aline Aparecida Gomes, representante do MAB, a participação no projeto significa uma real possibilidade de desenvolvimento. Ela destacou que o movimento foi selecionado entre outras iniciativas, o que, a seu ver, demonstra a capacidade profissional junto com o aprendizado técnico.

“Hoje, para nós é um dia muito importante. Todas as mulheres do mundo estão fazendo luta, e nós, mulheres atingidas, nunca arredamos o pé de fazer a nossa luta. Essa é uma conquista de estarmos em um projeto relacionado a energia de qualidade e alternativa em um lugar como o Vale do Jequitinhonha. Queremos transformar, junto com a Cemig e com o governo Pimentel, essa iniciativa em oportunidade para que essas regiões sejam de fartura, onde possamos colher os frutos do cerrado, ter nossas terras, cuidar dos nossos filhos, construir cooperativas e que a energia possa trazer isso”, disse.

O projeto terá duração de 48 meses, sendo que, já no próximo ano, as famílias poderão perceber a redução na conta de luz. A condução dos trabalhos e a seleção das famílias beneficiadas serão discutidas de forma conjunta com as famílias do MAB. Os integrantes do movimento irão participar de forma ativa junto com técnicos e especialistas. Além disso, jovens integrantes serão treinados para atuar na manutenção da nova usina.

O projeto será um marco para a Cemig, pois poderá apontar um novo modelo de geração de energia e de negócios, novos marcos regulatórios e, principalmente, por promover de forma sustentável o desenvolvimento econômico e social da região e das populações no entorno dos empreendimentos. O convênio também terá a participação da PUC Minas, da Axxiom Soluções Tecnológicas e da Efficientia S.A.

Mineiras empreendedoras

No mesmo evento, Fernando Pimentel lançou uma linha de financiamento exclusivo, por meio do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), para as empresárias mineiras. A linha de crédito vai oferecer até R$ 700 mil para micro e pequenas empresas, que tenham o mínimo de seis meses de existência e, principalmente, sejam controladas por empresárias também pelo mínimo de seis meses. As taxas serão a partir de 1,39% ao mês. Para empreendimentos que estejam em cidades com baixo IDH-M, o BDMG oferece financiamento com taxas a partir de 1,32% ao mês.

Esta é uma iniciativa do Governo de Minas Gerais que acompanha um cenário em expansão. Segundo levantamento de 2017 do Sebrae/MG, o empreendedorismo feminino mineiro vem dando sinais de crescimento. As mineiras já somam mais de 344,5 mil empreendedoras, mas dados de 2015, disponibilizados pelo Sebrae e pelo Dieese, indicam que ainda há espaço para mais crescimento da participação de mulheres à frente de empreendimentos formais e geradores de postos de trabalho. As mulheres representam 51,6% da população, mas apenas 26% dos empregadores no estado.

“Essa linha é inédita no Brasil. A partir de agora, toda e qualquer microempresa que tiver rendimento anual de até R$ 30 milhões e cuja proprietária seja mulher, ou conjunto de mulheres, pode acessar esse crédito mais barato do que qualquer outro do BDMG. Entendemos que a população feminina tem participação importante neste segmento com bons resultados. Nesse sentido, é uma política de desenvolvimento socioeconômico e de empoderamento feminino”, afirmou o governador.

A expectativa é que a nova linha do BDMG atenda, neste ano, cerca de 2,5 mil micro e pequenas empresas de Minas Gerais lideradas pelas mineiras. As interessadas podem solicitar o Empreendedoras de Minas pelo site do BDMG: www.bdmg.mg.gov.br.

Planejamento de Políticas para Mulheres    

O governador recebeu da presidente do Conselho Estadual da Mulher, Carmélia Maria Viana da Rocha, o Plano Decenal Estadual de Políticas Públicas para as Mulheres 2019/2029 “Mais direitos, participação e poder para as mulheres!”. O documento sintetiza a política que o Estado vai desenvolver para as mineiras, respeitando sua diversidade e a complexidade das realidades vividas por elas.

“Vivemos em um estado grande. O Conselho sobreviveu por anos com governos que não estavam preocupados com o povo. Agora, estamos vendo um caminho em Minas Gerais. Temos muito a fazer e precisamos de mulheres que tenham a coragem de colocar a cara a tapa, mulheres de luta”, disse Carmélia Rocha. 

O II Plano Decenal Estadual de Políticas para Mulheres do Estado de Minas Gerais (PDEPM-MG) estabelece metas e prioridades que serão desenvolvidas até 2029, além de apontar horizontes e perspectivas para gestões futuras. Participaram da elaboração do documento representantes de todas as secretarias, autarquias e empresas públicas do Estado, o Conselho Estadual da Mulher, organizações da sociedade civil, Assembleia Legislativa e municípios.

Também participaram da cerimônia a secretária de Trabalho de Desenvolvimento Social, Rosilene Rocha, o secretário em exercício de Direitos Humanos, Direito e Cidadania, Gabriel do Santos Rocha, o chefe da Policia Civil, João Octacílio Neto, a defensora Pública-Geral do Estado, Christiane Malard, o diretor de comunicação da Cemig, Thiago Camargo, as presidentes da Copasa, Sinara Meireles, e do Iepha, Michele Arroyo, o reitor da PUC Minas, Joaquim Mol, o cônsul geral da Argentina, Ricardo Jorge Massot, o presidente do BDMG, Marco Aurélio Crocco, além das deputadas federais Jô Moraes e Margarida Salomão, e das estaduais Rosângela Reis e Geisa Teixeira.


0001 MinasCAR Animado Final 


REDAÇÃO DO BARBACENAMAIS - Whatsapp (32)9 8862-1874 - Email: redacao@barbacenamais.com.br






O Portal de Noticias BarbacenaMais não se responsabiliza pela opinião dos leitores expressas aqui através de seus perfis no Facebook.