fbpx

Glaycon Franco destina recursos para melhoria do trabalho voltado aos autistas de Barbacena

Deputado estadual Glaycon Franco destinou R$ 50 mil em recursos para que a Associação de Mães e Amigos do Autista de Barbacena (AMAB) adquira um veículo de cinco lugares

Em mais uma ação voltada para a melhoria da qualidade de vida das pessoas, o deputado estadual Glaycon Franco destinou R$ 50 mil em recursos para que a Associação de Mães e Amigos do Autista de Barbacena (AMAB) adquira um veículo de cinco lugares e, com isso, transporte com mais conforto, facilidade e segurança o público assistido e seus voluntários.

A entidade, que está em funcionamento há quatro anos no município mineiro, realiza programas de preparo, auxílio na adaptação, reabilitação e integração do autista na sociedade, no mercado de trabalho, na realização de práticas esportivas ou de lazer/recreação; bem como fornece orientação e apoio psicológico às famílias dos assistidos.

Na AMAB, são 125 associados (autistas com diagnóstico fechado), 80 a fechar diagnóstico e 60 atendimentos semanais. Quem afirma é a fundadora da entidade, Shirley Gava. Para ela, o fato de o deputado estadual abraçar a causa e, mais que isso, destinar recursos para melhoria da infraestrutura é motivo de muita gratidão. "O que mais vemos são promessas. Desde a nossa criação, há quatro anos, o Glaycon Franco foi o primeiro parlamentar a olhar pela nossa causa", afirmou.

Gava destaca que o veículo será um grande facilitador para execução das atividades diárias. "Somos uma associação sem fins lucrativos, vivemos de doações e muitas vezes não temos as condições necessárias para buscar tudo que nos é oferecido. O veículo ajudará bastante até para buscarmos as doações", reiterou.

O autismo

Uma frase pequena resume bem o assunto: "o autismo é parte deste mundo, não um mundo a parte". Porém, no Brasil, essa parte do mundo ainda vive às margens de políticas públicas. Motivo: nosso país não sabe quantas pessoas sofrem com este transtorno. Somente a partir do próximo Censo Demográfico, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (que acabou sendo adiado em virtude da pandemia), é que perguntas serão direcionadas no intuito de desvendar um provável quantitativo de autistas na população brasileira.

Para o deputado estadual Glaycon Franco a medida é um avanço, mesmo que tardio, uma vez que a necessidade é sempre imediata pela existência de casos. "Conviver com pessoas autistas requer, além de compreensão, naturalidade, respeito e amor. É um transtorno que não se descobre rapidamente, envolve atenção e requer tempo para que o diagnóstico seja feito. O trabalho de entidades como a AMAB supre a ausência do Estado e é relevante que sejamos parceiros nesta causa. Até que o país mapeie os autistas, até que políticas públicas sejam definitivamente criadas em forma de Lei para essas pessoas, as associações e projetos privados tentam preencher essa lacuna, mas as dificuldades de quem lida com o autismo não esperam, são cotidianas", pontuou.

Contribua

De acordo com Shirley Gava, sociedade civil pode contribuir com doações. "Seja em espécie seja em alimentos, seremos muito gratos. A maioria dos nossos associados são pessoas de baixa renda. Alimentos como leite, macarrão, fubá, farofa, frutas claras são itens que compõem a dieta de um autista. Eles possuem muita seletividade alimentar e optam por comidas claras", explicou.

Doações em Pix também podem ser realizadas para a AMAB. Para mais informações, entre em contato por meio do número (32) 9 8886-7383.


Imprimir  

Tudo o que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

Receba nossas noticias em seu e-mail:

 







 

entre em contato pelo whatsapp