Barbacena segue atuando no PJ Minas com formação política e cidadã dos jovens que estão no ensino médio

Projeto de educação política amplia suas atividades durante a pandemia e pode funcionar em modelo híbrido neste ano

Mesmo diante da pandemia de Covid-19, que impõe desafios e restrições para todo o mundo, o Parlamento Jovem de Minas Gerais (PJ Minas) não só continua a desenvolver, mas também amplia suas atividades em 2021 para novas cidades mineiras. Realizado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), em parceria com câmaras municipais, o projeto é voltado para a formação política e cidadã dos jovens que estão no ensino médio.

Neste ano, 119 câmaras municipais participarão da iniciativa, oito a mais que em 2020. Entre elas estão 37 câmaras ingressantes. No ano passado, eram 22 novatas. Na edição do PJ Minas 2021, elas estão distribuídas em 17 polos regionais.

Confira a relação de polos e de câmaras municipais que os integram:

  • Alto Jequitinhonha: Diamantina, Capelinha, Datas e Fronteira dos Vales
  • Conexão Sul: Carvalhópolis, Andradas, Conceição dos Ouros, MachadoMonte Sião, Ouro Fino, Poço Fundo, Santa Rita de Caldas, São João da Mata e Turvolândia
  • Médio Espinhaço: Sabinópolis, Alvorada de Minas, Conceição do Mato Dentro, GuanhãesPeçanha, Presidente Kubtscheck e Rio Vermelho
  • Médio Piracicaba: São Gonçalo do Rio Abaixo, Itabira e Santa Bárbara
  • Metropolitano: Belo Horizonte, Confins, Inimutaba, Mário Campos, Ribeirão das Neves, Santa Luzia e Vespasiano
  • Oeste: Arcos, Bom Despacho, Carmo do Cajuru, Itaúna, Japaraíba, Lagoa da PrataPains e Pará de Minas
  • Sudoeste: Poços de Caldas, Albertina, Alpinópolis, Bandeira do Sul, Botelhos, Cabo Verde, Caldas, Campestre, Carmo do Rio Claro, Guaranésia, Guaxupé, Itaú de Minas, Juruaia, Monte Belo, Muzambinho e Passos
  • Sul I: Cambuí, Córrego do Bom Jesus e Extrema
  • Sul II: Maria da Fé, Baependi, Brazópolis, Itajubá, Itanhandu, Marmelópolis e São Lourenço
  • Sul III: Nepomuceno, Alfenas, Boa Esperança, Guapé, Paraguaçu, Santana da Vargem, Três Corações, Três Pontas e Varginha
  • Triângulo: Conceição das Alagoas, Araxá, Limeira do Oeste, Monte Alegre de Minas, Uberaba e Uberlândia
  • União Norte: Montes Claros, Bonito de Minas, Botumirim, Francisco Sá, Montalvânia, Pedra Azul, Pirapora, São João da Ponte, São João do Paraíso e Varzelândia
  • Vale do Aço / Vale do Rio Doce: Caratinga, Inhapim, Conselheiro Pena, Imbé de Minas, Resplendor e Santana do Paraíso
  • Vertentes: Piedade do Rio Grande, Alfredo Vasconcelos, Barbacena, Capela Nova, Conceição da Barra de Minas e Senhora dos Remédios
  • Zona da Mata I: Matias Barbosa, Bicas, Cataguases, Chiador, Leopoldina, Mar de Espanha, Olaria e Santana do Deserto
  • Zona da Mata II: Juiz de Fora, Lima Duarte e Santos Dumont
  • Zona da Mata III: Viçosa, Ubá, Paula Cândido, Ponte Nova, Urucania e Visconde do Rio Branco

 *As cidades marcadas em negrito são as que ingressaram no projeto neste ano.

Atividades podem ser realizadas em modelo híbrido

Segundo o coordenador estadual do PJ Minas, Ricardo Moreira, a edição deste ano poderá ser realizada de modo híbrido, com atividades remotas e presenciais. “O trabalho seguirá o planejamento em rede que é a característica do PJ Minas. Combinamos com os coordenadores regionais e municipais que o desenvolvimento de atividades locais e regionais será dentro da realidade de cada cidade, observando todas as orientações sanitárias vigentes”, relatou.

Ricardo Moreira acrescentou: “Com o passar do tempo, e é o desejo de todo mundo, devemos migrar para as atividades presenciais que forem possíveis”.

O coordenador explicou que a referência para a execução das atividades é o regulamento e o cronograma geral, nos quais estão previstos os grandes blocos de atividades e seus períodos.

Etapa – Até o momento, conforme contou, já foram finalizados os cursos de capacitação dos coordenadores municipais, a composição dos polos regionais e o fechamento da lista de câmaras municipais parceiras.

“Agora é o momento da etapa municipal. Os coordenadores em cada cidade começam a mobilização dos jovens participantes”, disse.

Alunos continuam a debater meio ambiente

O tema para debate em 2021, na 18º edição do PJ de Minas, continua sendo Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, que teve início no ano passado.

Os subtemas definidos pela coordenação estadual são: Mudanças climáticas e proteção da biodiversidade; Práticas sustentáveis e desenvolvimento econômico; Recursos hídricos e saneamento básico.

Entre as questões que continuam a ser trabalhadas pelos estudantes, destacam-se o efeito estufa e o aquecimento global; a responsabilidade ambiental empresarial; as doenças causadas pela poluição ambiental; as medidas de sustentabilidade e preservação do meio ambiente; o combate ao desperdício; o uso consciente dos recursos hídricos; e boas práticas ambientais.


Imprimir  

Tudo o que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

Receba nossas noticias em seu e-mail: