24
24/02/2020

Publicidade

Fluidos anticongelantes foram encontrados em sistema de refrigeração da Backer

Polícia Civil porém encontrou apenas nota fiscal de monoetilenoglicol, apesar da presença de dietilenoglicol. Ainda não foi explicado como substância foi para o circuito. Saiba +

0001 Sindrome PCA Polícia Civil confirmou nesta segunda-feira (13) que a perícia encontrou monoetilenoglicol e dietilenoglicol em elementos da produção da cerveja, em pontos de venda da bebida e também em garrafas (lacradas) que estavam em posse de consumidores. Os delegados responsáveis pelo caso dizem que ainda não é possível afirmar se foi um erro ou sabotagem. O caso do funcionário que foi demitido da empresa no ano passado e chegou a fazer ameaças à empresa também está sendo investigado. A corporação detectou que um terceiro lote da cerveja Belorizontina, produzida pela Backer, também está contaminado por substâncias tóxicas. Além da presença do dietilenoglicol já detectado nos lotes L1 1348 e L2 1348 este terceiro lote, L2 1354, também teria sido contaminado por monoetilenoglicol.

A contaminação da cerveja é apontada como uma das possíveis causas para o quadro clínico das vítimas com a síndrome nefroneural. Boa parte delas teria ingerido ou adquirido a bebida no bairro Buritis, na Região Oeste de Belo Horizonte. Um morador de Ubá, na Zona da Mata, que havia passado as festividades de final de ano na casa da filha no Buritis, chegou a ser internado em Juiz de Fora, mas faleceu na quarta-feira passada (8). A Polícia Civil ressaltou que cervejas dos três lotes investigados também foram comercializadas em unidades nos bairros de Lourdes e Cidade Nova, em Belo Horizonte, e em Nova Lima.

Informações: Estado de Minas.


REDAÇÃO DO BARBACENAMAIS - Whatsapp (32)9 8862-1874 - Email: redacao@barbacenamais.com.br







O Portal de Noticias BarbacenaMais não se responsabiliza pela opinião dos leitores expressas aqui através de seus perfis no Facebook.

Este trecho é parte de conteúdo que pode ser compartilhado utilizando o link http://www.barbacenamais.com.br ou as ferramentas oferecidas na página.
Textos, fotos, artes e vídeos do BarbacenaMais estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do portal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do BarbacenaMais (relacionamento@barbacenamais.com.br). Essas regras têm como objetivo proteger o investimento que o BarbacenaMais faz na qualidade de seu trabalho.