fbpx

Só em agosto, 47 mulheres vítimas de violência foram atendidas pelo CREAS em Barbacena

Estima-se que as violências psicológicas, moral e física sejam as principais demandas

O Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS) fechou o mês de agosto, com 47 mulheres sendo atendidas em situação de violência doméstica. Os dados são do Relatório Operacional Qualitativo de Atuação do CREAS, divulgado na última semana.

Tais mulheres ingressaram no serviço através de demanda espontânea ou encaminhamento pela Delegacia da Mulher, Policia Militar e rede socioassistencial do Município.

O Município oferece a assistência e o acolhimento para as vítimas e filhos dependentes, como ação imediata para garantia de proteção e promoção dessas mulheres.

O CREAS aponta que em Barbacena, estima-se que as violências psicológicas, moral e física sejam as principais demandas, e desde o início da pandemia Covid-19 são significativos os números de denúncias e, até mesmo, demandas das próprias vítimas. A atuação imediata do serviço em conjunto com os serviços de proteção Policia Militar, Policia Civil e Ministério Público são de extrema importância para coibir as práticas de feminicídio. Não sendo registrado de janeiro 2021 a agosto de 2021 registros de feminicídio em casos acompanhados pelo órgão.

O CREAS realiza o acolhimento, articulações e acompanhamento sistemático às mulheres e seus dependentes, visando sanar e romper o ciclo da violência doméstica. São desenvolvidas, também, atividades em grupos, a fim de conscientizar a mulher sobre os padrões de comportamento dos agressores, bem como identificar sinais de relacionamentos abusivos, para a construção de uma vida mais saudável


Imprimir  

Tudo o que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

Receba nossas noticias em seu e-mail:

 







 

entre em contato pelo whatsapp