Falta de leitos de CTI é tema de debate na ALMG

O evento terá como foco a discussão sobre a escassez de leitos.

Nesta segunda-feira (11), a Comissão de Direitos Humanos da ALMG (Assembleia Legislativa de Minas Gerais) promoverá uma audiência pública para abordar a crítica situação dos leitos de CTI na Macrorregião de Barbacena, bem como seu impacto nos direitos individuais e coletivos. A iniciativa, proposta pelo deputado Lucas Lasmar (Rede), está programada para ocorrer no Auditório José Alencar da ALMG, a partir das 14 horas.

O evento terá como foco a discussão sobre a escassez de leitos de UTI na macrorregião Centro Sul de Minas Gerais, abrangendo 51 municípios e uma população de aproximadamente 800 mil pessoas. Uma das demandas primordiais da região é a reativação de 10 leitos de CTI no Hospital Policlínica de Barbacena, os quais foram desativados em agosto de 2022, após atenderem cerca de 3800 pacientes durante a pandemia. Vale ressaltar que a Policlínica, com 89 anos de funcionamento, realiza 99% de seus atendimentos pelo SUS.

De acordo com dados do SUS Fácil, no período de janeiro a novembro, foram registradas 346 mortes de pacientes devido à falta de vagas em UTI na macrorregião Centro-Sul de Saúde. Em média, 33 pessoas perdem a vida mensalmente aguardando por um leito de UTI. Diante desse cenário, a Defensoria Pública de Minas Gerais foi notificada pela Policlínica, instaurando um Procedimento Administrativo de Tutela Coletiva para assegurar maior celeridade no atendimento às demandas da saúde. O deputado Lucas Lasmar (Rede) expressou sua indignação com a situação: "São mortes evitáveis! E o mais grave é que muitos desses óbitos ocorrem em casos de doenças tratáveis, como pneumonia e infecção urinária”.

Atualmente, segundo o DataSus, a macrorregião Centro-Sul dispõe de 85 leitos SUS de CTI em operação. Conforme afirmou o superintendente regional de Saúde de Barbacena, Renato Soares dos Reis, há um déficit de 19 leitos de UTI adulto e nove UTIs pediátricas na macrorregião Centro-Sul. Segundo Renato Soares dos Reis, esse déficit será amenizado no próximo ano com a inauguração de 10 leitos no Hospital Regional de Barbacena. Mas o deputado Lucas Lasmar (Rede) destaca que os pacientes não podem esperar: “Precisamos resolver essa situação com urgência".

Diversos representantes de órgãos e entidades relacionadas à saúde foram convidados para a audiência da Comissão de Direitos Humanos, incluindo a Secretaria de Estado da Saúde, a Promotoria e a Defensoria Pública de Barbacena, o Conselho Estadual de Saúde de Minas Gerais (CES/MG), o Conselho Municipal de Saúde de Barbacena, a Superintendência Regional de Saúde de Barbacena, o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Minas Gerais (Cosems/MG), a Federação das Santas Casas de Hospitais Filantrópicos de Minas Gerais (Federassantas), a Gerência Regional de Saúde de São João Del Rei, além do Hospital Policlínica de Barbacena e do Hospital Ibiapaba.


Imprimir  

 







entre em contato pelo whatsapp