A história do furto da bicicleta do Newton e da bondade do Clemilson

Nessa história real temos a vítima (o Newton), o herói (o Clemilson) e queremos sua ajudar para prender o bandido que rouba a bicicleta de um trabalhador. Ajude.

GENTE DO BEM

A história do furto da bicicleta do Newton e da bondade do Clemilson

Quando o Newton, funcionário da manutenção do Hospital Policlínica Maternidade de Barbacena, saiu para trabalhar na manhã do de quarta-feira passada, ele não imaginava que esta seria sua última viagem para o trabalho montado em sua fiel companheira de anos a fio, a sua bicicleta, veículo de transporte que o levava e trazia diariamente de casa para o trabalho.

Trabalhando há anos no hospital,  Newton fez parte da equipe que viveu o ápice, depois, com tristeza, o fechamento do hospital e hoje comemora a revitalização da empresa que para ele é como se fosse sua segunda casa. Atuando nas obras de construção do Centro de Terapia Intensiva da Policlínica, Seu Newton como é chamado, deixou sua bicicleta por apenas  ‘10 minutinhos’ como repetia ele ainda incrédulo ao constatar que alguém passou e carregou sua bicicleta. Não era nova, não era um modelo valorizado, não representava muito para outras pessoas, aliás, nada perto do que ela era para ele. Para se ter uma ideia, a pobrezinha já estava tão ruizinha que tinha até o pedal esquerdo quebrado.

Assim que os colaboradores do hospital tomaram conhecimento do furto, formou-se o burburinho, e a equipe de TI imediatamente acionou as câmeras de seguranças e viram que realmente um homem que passava pela rua - onde estava ali, tranquilamente parada a bicicleta do Seu Newton - simplesmente olhou para um lado, para o outro, não viu ninguém, e saiu empurrando a bicicleta com a maior calma do mundo sem chamar a atenção de ninguém. Em plena luz do dia. As medidas legais foram tomadas, mas a tristeza pelo infortúnio e o desalento do Seu  Newton que havia ficado sem a sua companheira de todos os dias tomou conta dos funcionários pelo resto do dia. Uma dó! Um passava e olhava pra ele e perguntava: ‘Alguma notícia?’, e ele, de cabeça baixa, triste de cortar o coração, só abanava a cabeça e continuava seu trabalho. E assim foi até o dia acabar e nosso amigo ir para casa a pé, depois de muito tempo, vivendo pela primeira vez a experiência de não ter consigo a sua bicicleta.

O dia seguinte chegou, e lá estava ele, pontual como sempre, mesmo depois de uma rotina diferente. Veio a pé revendo mais uma vez o caminho que fazia diariamente com sua companheira de anos e anos. Até parecia resignado apesar do jeito tristonho. Mas de repente algo quase mágico aconteceu. E a gente costuma dizer que foi quase mágico, porque a gente que convive na Policlínica e Maternidade já se habituou a conviver com profissionais que são muito mais que isso, são pessoas muito mais que gente, são especiais, são gente do bem como costumamos dizer.

Todo mundo já ciente da surpresa que aguardava pelo Seu Newton olhava para ele com os olhinhos brilhando, uma alegria que parecia que ia explodir do peito, e afoitos correram para chamar o recepcionista Clemilson Simões, que neste caso, foi o nosso anjo. E lá foi o Clemilson, com sua simplicidade se encontrar com o Seu Newton. E o diálogo foi curto e simples. ‘Óh Newton, o pessoal estava correndo uma lista para juntarmos um dinheirinho e lhe comprarmos outra bicicleta. Mas eu pensei bem, e eu posso ficar sem a minha, e se você não se importar, ela agora é sua. Eu faço questão!’  E foi isso, o Clemilson, aquele rapaz bacana que está lá na na recepção do hospital sempre atendendo com boa vontade e querendo ajudar todo mundo que chega no hospital da melhor maneira que pode, presenteou o Newton, que não se coube de tanta alegria. No início não queria nem aceitar porque sabe que o colega também precisa, mas depois entendeu o carinho e a boa vontade do Clemilson e aceitou.

E é isso. Tem alguém por ai, inclusive estamos publicando a foto deste ‘cidadão’ que não tem honra, não tem piedade, não tem caráter, e levou para si o único bem de uma pessoa que dependia dele para trabalhar e buscar seu sustento. Mas sempre tem alguém muito melhor e com um espírito muito mais elevado que nos faz acreditar na humanidade e na amizade.


Notas da redação:

Clemilson Simões, temos muito orgulho de você. Você é Gente do Bem!

Clemilson, os nossos aplausos pela sua atitude!

Seu Newton, o senhor mereceu a bicicleta porque o senhor é um batalhador. Mas não deixa ela na rua mais não! O que mais está tendo no mercado é isso que apareceu ai...

Leitores, quem reconhecer o bandido ai na imagem, denuncie!. Não só pela bicicleta, mas para que esta pessoa não possa continuar solta por ai prejudicando pessoas de bem, trabalhadoras.

A bicicleta roubada é azul, o guidão e amortecedor são pretos, os aros da roda também são pretos, e a garupa é cromada. O pedal do lado esquerdo está quebrado. Informações no Hospital Policlínica Maternidade com Newton (Manutenção) ou através de email para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..


Imprimir  

Tudo o que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

Receba nossas noticias em seu e-mail: