O Abandono

Quando lhe dei de presente a meu filho, sei que como eu, precisará muito de você! Leia mais...

EM DESTAQUE

O Abandono

Notei que te deixei de lado! E fui constatar muito depois! É que em uma fase da minha vida tudo começou a mudar sem eu perceber, muitas coisas novas, informações difíceis de assimilar, de morosa compreensão! Não pense nisto como uma desculpa! Nem sei por que estou dizendo estas coisas, o conheço muito bem, e sei que não pensará em nada, é o seu jeito de ser! Sinto mesmo assim a necessidade deste desabafo, posso dizer quanto eu lamento, penso nisto por conta das lembranças e dos momentos que passamos juntos. E não foram poucos, disto tenho a certeza! Nossa íntima condição fazia grudar em você. Meu verdadeiro amigo! Quantas vezes me peguei ao seu lado, abraçado, sentado admirando o mundo ao redor! Vários foram os momentos; de alegrias e tristezas! Lembrando de todas as coisas que insistia em compartilhar! Da paciência em me ouvir! Como te abraçava e nunca reclamou do meu excesso de zelo! Só ficava a olhar! Recebia aquela enxurrada de novidades! Tantas que eu me indagava! Como dava conta? Nunca me questionou nem dos momentos em que fui mais ríspido, querendo descontar as dores que o mundo me fazia sentir! Eu não sabia lidar com certas situações de puro sentimentalismo! Acho que sempre foi mais maduro, e eu só sabia reclamar e reclamar, e você não! Esta positividade sua perante a vida me fazia sorrir! Estando perto, não tinha medo de nada! Colados até a hora de dormir. Que paciência! Por fim cresci, hoje sou adulto e muito tempo não conversava! Mas de certa forma sei que temos esta amizade, e ainda moramos na mesma casa. Agora sei que pertence a outra pessoa, fiz tudo por uma boa causa, acredito! Quando lhe dei de presente a meu filho, sei que como eu, precisará muito de você! Algumas coisas seguem gerações! Obrigado por tudo e desculpe o abandono! Ah! Outra coisa a dizer, nunca me esquecerei do primeiro encontro, e no quanto emocionei, foi quando abri a caixa e te vi, este lindo e pequeno ursinho de pelúcia, o primeiro e único, o melhor presente que meu pai me deu!


 

Texto extraído do livro Escultor de Frases, do escritor barbacenense George Loez 

 Este trecho é parte de conteúdo que pode ser compartilhado utilizando o link http://www.barbacenamais.com.br ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do BarbacenaMais estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do portal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do BarbacenaMais (Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.). Essas regras têm como objetivo proteger o investimento que o BarbacenaMais faz na qualidade de seu trabalho


Imprimir  

Tudo o que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

Receba nossas noticias em seu e-mail: