fbpx

Semana da conciliação: aposta no diálogo para encerrar conflitos

Mobilização nacional terá mutirão; para participar, é necessário solicitar audiência, até o dia 16 deste mês, no Portal TJMG. Leia mais...

EM DESTAQUE

Semana da conciliação: aposta no diálogo para encerrar conflitos

A paz social é a missão que o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) persegue, estando em sua base, como um dos seus mais sólidos valores, a cultura da paz. Mas as desavenças, de menor ou maior magnitude, são inerentes à vida em sociedade e, em um mundo no qual o diálogo não é valorizado, é na Justiça que deságuam, mais e mais, conflitos de toda natureza. Em prol da melhoria da prestação jurisdicional, torna-se imprescindível a busca e a valorização de formas alternativas de solução de conflitos.

É exatamente com o objetivo de recuperar a cultura do diálogo, em um estímulo às formas autocompositivas, que nasceram as semanas nacionais de conciliação. De 21 a 25 de novembro, acontece a 11ª versão do evento, em todo o País. Promovida pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), a semana de conciliação é uma tentativa de buscar a resolução dialogada para o maior número possível de processos. Lados opostos de uma demanda sentam-se à mesa para negociar e construir juntos a solução para um problema, na presença de um conciliador capacitado.

Durante a 11ª Semana Nacional da Conciliação, os tribunais de justiça irão reunir processos judiciais que tenham possibilidade de acordo e realizar mutirões de conciliação. As partes serão chamadas para participar de audiências e tentar, por meio do diálogo, chegar a um consenso e solucionar o caso. Para participar dos mutirões, qualquer cidadão pode solicitar uma audiência de conciliação, até o dia 16 de setembro, independentemente da fase em que o processo se encontra. É necessário que a pessoa preencha o formulário eletrônico disponível no Portal TJMG. O pedido será encaminhado, diretamente, para a vara judicial onde tramita o processo, e será verificada a possibilidade de agendar a audiência de conciliação. Os acordos definidos serão homologados por um juiz e terão valor de sentença.

 

Celeridade e eficiência 

A conciliação pode ser vista por diferentes prismas. Trata-se, é inegável, de um instrumento que pode ajudar a desafogar a Justiça, que sofre com uma avalanche de processos, em uma sociedade que busca mais e mais por seus direitos. Quando um conflito na fase pré-processual ou processual é solucionado por meio de um acordo, ele encerra definitivamente uma questão. O Judiciário pode, assim, focar nos impasses que exigem o braço forte da lei, nos quais não há a possibilidade de autocomposição. A sociedade ganha, com isso, uma Justiça mais célere e eficiente.

Recentemente, durante a inauguração de um Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) na Comarca de Sacramento, a juíza Ivana Fidélis Figueira, diretora do foro, relatou o impacto positivo da conciliação para a unidade jurisdicional. “A Comarca de Tupaciguara apresentava um vasto acervo, com um grande volume de distribuição. Quando ali foi instalado o Cejusc, centro que concentra as audiências de conciliação e mediação, percebemos a queda do número de distribuições e um maior número de conciliações, desafogando o Judiciário, em benefício do jurisdicionado”, afirmou.

Outro importante benefício da conciliação é tornar as partes de um conflito as grandes protagonistas na construção de uma decisão para o problema. Uma sentença judicial, por mais tecnicamente correta que seja, impõe um deslinde que nem sempre agrada a uma das partes, podendo até mesmo contrariar a ambos os lados. Na conciliação, ao contrário, as próprias pessoas envolvidas no conflito o enfrentam e, com uma postura madura, dialogam e negociam a solução para o problema.

Para as partes, outra vantagem que a conciliação oferece, lembra o 3º vice-presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador Saulo Versiani, é a oportunidade de resolver os conflitos de forma mais rápida e eficaz. Os jurisdicionados, por meio da conciliação, podem ver seus problemas mais rapidamente resolvidos e de maneira menos desgastante. Trata-se, ainda, de uma maneira menos dispendiosa e pacífica de solucionar causas.

  


 

 

Assessoria de Comunicação Institucional – Ascom
Tribunal de Justiça de Minas Gerais – TJMG
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
facebook.com/TJMGoficial/
twitter.com/tjmgoficial
flickr.com/tjmg_oficial

 

Este trecho é parte de conteúdo que pode ser compartilhado utilizando o link http://www.barbacenamais.com.br ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do BarbacenaMais estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do portal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do BarbacenaMais (Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.). Essas regras têm como objetivo proteger o investimento que o BarbacenaMais faz na qualidade de seu trabalho.


Imprimir  

Tudo o que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

Receba nossas noticias em seu e-mail:

 







 

entre em contato pelo whatsapp