Equipe Robozeus do Sesi Barbacena participa de Torneio Mundial de Robótica

A equipe de competição de Sesi Barbacena foi uma das 29 participantes da fase regional do torneio. 

Na Estação do Tênis, que apoiou o projeto da fabricação da raquete de tênis sustentável, parte da equipe Robozeus - Foto: Divulgação


Os alunos de todo o estado participaram do Torneio SESI de Robótica FLL - Regional MG. O evento foi realizado de forma totalmente on-line, nesta terça e quarta-feira, dias 11 e 12 de maio.   

O objetivo é despertar nos estudantes o interesse pela robótica, incentivar o gosto pelas ciências e tecnologias com aplicação dos conhecimentos de matemática, física e outras disciplinas.  

Neste torneio participaram 29 equipes de 19 cidades mineiras, sendo 4 escolas públicas; 1 escola particular; 24 escolas do SESI-MG; 40 juízes voluntários; 187 competidores e 60 técnicos.  

As equipes são formadas por jovens de 9 a 16 anos, dos ensinos Fundamental e Médio. O tema das competições é Replay. Nesta temporada, as equipes desenvolvem o projeto de inovação com foco nos esportes e atividades lúdicas que movimentam o corpo e evitam o sedentarismo. 

EQUIPE SESI BARBACENA É UMA DOS PARTICIPANTES

Dentre as 29 equipes que disputaram o título mineiro está a equipe Robozeus, competidora oficial da escola Sesi de Barbacena. A RoboZeus é uma equipe de competição do Sesi Barbacena que reúne seus melhores alunos de robótica,e, à medida que eles vão crescendo, entram novos membros e saem os mais antigos.

A equipe de competição deste ano, que tem como técnicas as professoras Denise Mendonça e Gisele Assis, é formado pelos alunos: Bernardo Siqueira, Daniel Calixto, Eduarda Bertolla, Helena Galego, Leonardo Cúrcio, Luísa Presoti, Lucas Cardoso e Valentina Ferreira.

PROJETO SUSTENTÁVEL E INOVADOR

Para a edição de 2021, a REPLAY, os integrantes da Robozeus criaram o projeto de fabricação de uma raquete de tênis totalmente sustentável, confeccionada com materiais recicláveis. Com apoio dos técnicos do SENAI-Barbacena, a equipe prototipou a raquete feita com restos de garrafas plásticas e de alumínio de latinhas. O engradamento da tela também foi feito com restos de material usado nas indústrias e descartados por empresas e residências.

Além de inovador e do apelo sustentável, o projeto da equipe ainda conta com um diferencial: no Brasil não existe nenhuma empresa que fabrique raquetes de tênis, todas elas são importadas de outros países, e, com isso, o alto custo do equipamento para um esporte que é dominado pela elite. 

www.youtube.com.br/fiemgoficial


Imprimir  

Tudo o que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

Receba nossas noticias em seu e-mail: