Instituto Cultural Primeiro Quilombo inicia Primeiro Diagnóstico Socioeconômico e Demográfico das Populações Negras e Indígenas de Barbacena

16 bairros e as zonas rurais, especialmente os distritos de Ponto Chic do Martelo e Padre Brito, locais onde residem quilombolas e indígenas, farão parte da pesquisa. Leia mais...

PROFISSIONAIS EM DESTAQUE

Instituto Cultural Primeiro Quilombo inicia Primeiro Diagnóstico Socioeconômico e Demográfico das Populações Negras e Indígenas de Barbacena

 

Na segunda-feira, 18, começaram as atividades práticas do Instituto Cultural Primeiro Quilombo, que estão realizando o Primeiro Diagnóstico Socioeconômico e Demográfico das Populações Negras e Indígenas de Barbacena, onde 25 agentes de campo estão trabalhando na aplicação dos questionários nas residências selecionadas. Os questionários terão dados sobre as condições do indivíduo e da família, com faixa etária, gênero, raça, faixa salarial, tipo de emprego, grau escolar e outros. Se tratando da saúde da família, os agentes vão verificar se há pessoas com doença ou patologia. Além disso, irão verificar quais os tipos de construção e quantos cômodos têm na residência, se possuem água encanada, se o bairro onde moram tem escola, posto médico, transporte urbano, jardim, praça de esporte e lazer, qual o tipo de calçamento da rua onde moram, se possuem luz elétrica, saneamento básico, coleta de lixo, rede de esgoto e outros. De acordo com a Prefeitura, “a produção deste Primeiro Diagnóstico Socioeconômico e Demográfico se justifica pelo fato de que, as informações, via Censo e Amostra por Domicílio, disponíveis para o subsídio de ações públicas de atenção às demandas das populações negras e indígenas de Barbacena, são incompletas, insuficientes e até mesmo inexistentes. Desta forma, o objetivo final deste Diagnóstico é levantar informações que possibilitem a Prefeitura Municipal de Barbacena e o Poder Público Municipal elaborarem um Plano Municipal de Políticas de Atenção às Necessidades Fundamentais das Populações Negras e Indígenas de Barbacena historicamente excluídas do processo social, político e econômico brasileiro”. O coordenador geral do projeto, Ângelo Satyro, afirmou que o objetivo é alcançar a sede Barbacena e mais 12 zonas rurais. Os pesquisadores irão às residências selecionadas onde será explicado o projeto e aplicado os questionários. Primeiramente será feita uma pré-visita às residências, onde o projeto será apresentado e, então, será agendada uma nova data para que possa ser efetuada a pesquisa. As pré-visitas iniciaram nesta segunda, 25, e vão até a próxima sexta-feira, 29, de 09h às 12h e das 14h às 18h. Os bairros selecionados foram Nova Cidade, Nova Suíça, Ipanema, Caiçaras, Vilela, Monte Mário, Aguada, Dom Bosco, Santa Efigênia, São Pedro, Guarani, Novo Horizonte, Nossa Senhora Aparecida, Nove de Março, Santa Maria, João Paulo II as zonas rurais, especialmente os distritos de Ponto Chic do Martelo e Padre Brito, locais onde residem quilombolas e indígenas. 


 

Redação BarbacenaMais

 

 Este trecho é parte de conteúdo que pode ser compartilhado utilizando o link http://www.barbacenamais.com.br ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do BarbacenaMais estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do portal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do BarbacenaMais (Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.). Essas regras têm como objetivo proteger o investimento que o BarbacenaMais faz na qualidade de seu trabalho


Imprimir  

Tudo o que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

Receba nossas noticias em seu e-mail: