A história do Sargento da FAB que salvou sua filha ao doar parte de um órgão

A comemoração do Dia dos Pais este ano foi diferente para Maria Júlia Domingues Tran de Carvalho. A pequena de três anos desfruta, hoje, de atividades simples, comum a qualquer criança. Tudo por conta de um presente do seu pai que lhe devolveu a vida.

A história de luta da pequena Maria Júlia começou desde o ventre materno, quando foi diagnosticada com problemas cardíacos. Ela nasceu no dia 9 de julho de 2017, ano em que seu pai, o Sargento Especialista em Música Rafael Henrique Santos de Carvalho, ainda servia na Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR), em Barbacena (MG).

Os cuidados que Maria Júlia necessitava só poderiam ser viabilizados em hospitais de grande porte. A família, então, realizou várias viagens a São Paulo (SP), o que tornou imprescindível a transferência do militar para a capital paulista.

Já em tratamento, Maria Júlia foi diagnosticada com outras complicações de saúde, que resultaram em cinco cirurgias, incluindo um procedimento no fígado. Era primordial a realização de um transplante. Ao conhecer a urgência e necessidade do procedimento, seus pais foram submetidos a diversos exames para chegar à escolha de quem seria o doador. Os resultados comprovaram a compatibilidade com o pai. 

No dia 9 de setembro de 2019, pai e filha foram submetidos a uma cirurgia que durou dez horas, por meio da qual o militar doou à filha uma parte do seu fígado. “Eu sabia do peso da minha missão, não era somente um transplante, estava dando a vida para minha filha. Antes de ser pai, eu não sabia do que eu era capaz. Todas as lutas que passei só me deixaram mais forte. Com certeza, sou uma pessoa melhor, pois minha filha é tudo para mim. Agradeço a Deus e aos meus companheiros da FAB por todo o apoio!”, expressou, emocionado, o Sargento.

“O Rafael é um pai maravilhoso que se doou, ‘ao pé da letra’, à nossa filha. Sua dedicação é incrível. A paternidade o transformou, rendeu-lhe muito amadurecimento, aflorando o seu lado cuidadoso e amoroso”, externou a esposa do Sargento Rafael, Gabriela de Oliveira Tran.

 

O Sargento Rafael e a pequena Maria Júlia
Imagem: Soldado Zancanaro / BASP

 

Atualmente, Maria Júlia é uma menina cheia de saúde e energia e quem a vê não imagina como foi sua luta pela vida. O Dia dos Pais passou a ser também o dia do seu herói, como ela mesma disse com um sorriso no rosto: “Meu pai é muito forte e valente. Amo do fundo do meu coração”.

 

Informações oficiais da Força Aérea Brasileira

 


Imprimir  

Tudo o que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

Receba nossas noticias em seu e-mail: