Podcast Observe conversa com o músico barbacenense Pablo Bertola sobre a produção cultural e ferramentas de gestão do grupo Ponto de Partida

O convidado compartilha os métodos e processos de produção e criação da companhia neste encontro mediado pelo professor e gestor Romulo Avelar. Criado em 1980, em Barbacena, inicialmente para fomentar a cultura da cidade mineira, o grupo atuou especialmente na cena teatral até o início dos anos 2000 e estendeu as atividades para a formação musical gratuita, fundando a Bituca - Universidade de Música Popular

O Itaú Cultural disponibiliza a partir do dia 21 de março (segunda-feira), em seu site www.itaucultural.org.br e plataformas digitais, o novo episódio do podcast Observe, que, nesta segunda temporada, tem como tema Planejamento cultural – ressignificando os saberes a partir da pandemia. O convidado desta semana é o arranjador, cantor e compositor Pablo Bertola, do grupo mineiro Ponto de Partida. Ele conversa com Romulo Avelar, gestor cultural e professor em cursos de produção, planejamento e gestão cultural, além de consultor de grupos, artistas e entidades culturais da música e das artes cênicas. Ele é o mediador dos próximos encontros até o final da temporada.

Também autor do livro O Avesso da Cena: Notas sobre Produção e Gestão Cultural e com passagens pelo Grupo Galpão e pela Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte, Avelar conversa com Bertola sobre como o Ponto de Partida criou e sistematizou seus processos de produção e criação, marcando a sua identidade, e como o grupo atuou dali para a frente.

Ponto de Partida foi criado em 1980, em Barbacena, inicialmente para fomentar a cultura na cidade mineira, com artistas que decidiram atuar no local. Tornou-se uma companhia de repertório itinerante e independente, produzindo espetáculos teatrais que atualmente compõem um repertório de 38 montagens.  Ao longo das mais de quatro décadas de atuação, o aprendizado do grupo com as políticas públicas favoreceu o desenvolvimento de novas atividades colaborativas.

Com a proposta, ainda, de não aceitar os limites impostos pela cidade, o grupo fundou em 2004, no mesmo espaço da sede, em Barbacena, a Bituca-Universidade de Música Popular, escola de música que oferece cursos gratuitos voltados para a formação e descoberta de novos talentos. Hoje, é responsável direto pela formação ou o trabalho de mais de 300 pessoas, entre atividades e projetos, além de ter começado em 2014 a implantação da Estação Ponto de Partida, no conjunto arquitetônico que abrigou a segunda fábrica de seda do Brasil.

O podcast

Produzido pelo Núcleo do Observatório Itaú Cultural, Observe disponibiliza nesta segunda temporada conversas com gestores culturais de diferentes lugares do país, sobre as experiências e aprendizados do setor diante dos desafios da pandemia, seus impactos e transformações. Serão, ao todo, 10 episódios, com mediação da pesquisadora Maria Helena Cunha e do professor Avelar – ambos, gestores culturais.

Depois de irem ao ar, os episódios ficam disponíveis no site e plataformas digitais do Itaú Cultural. Nos primeiros encontros desta temporada, os gestores e pesquisadores Edceu Barboza e Monique Cardoso conversaram com Maria Helena Cunha sobre as ações do Grupo Ninho de Teatro, do Ceará. Já o diretor Chico Pelúcio falou sobre a gestão do Grupo Galpão, de Minas Gerais, e Antonia Wallig, fundadora e gestora da Associação Cultural Vila Flores, abordou a ação da instituição, sediada em Porto Alegre.

SERVIÇO:

Podcast Observe – 2ª temporada

Planejamento cultural – ressignificando os saberes a partir da pandemia

Episódio com Pablo Bertola

No ar a partir do dia 21 de março (segunda-feira)

No site do Itaú Cultural www.itaucultural.org.br  

 

Itaú Cultural   

www.itaucultural.org.br   

www.twitter.com/itaucultural   
www.facebook.com/itaucultural   

www.youtube.com/itaucultural


Imprimir  

Tudo o que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

Receba nossas noticias em seu e-mail:

 

 







entre em contato pelo whatsapp