06
06/06/2020

Publicidade

Dias das Mães | Grupo Girassol ressignifica o luto materno e fortalece o sentimento da maternidade

 O Grupo Girassol foi criado em 2019 por Ana Carolina Cobucci e vem ajudando mães em luto a se manterem de pé frente suas perdas e a ressignificar o luto. SAIBA +

001 Girassol 

Neste domingo é festejado o Dia das Mães. Mulheres são homenageadas por filhos, netos e maridos, recebem presentes, flores, carinho e muito amor de seus filhos. No entanto, esta data tem um significado diferente para várias mães que perderam seu filhos e que, com muita dificuldade e sofrimento se mantém de pé e lidam com a dor da perda.

Em Barbacena, a jornalista Ana Carolina Cobucci que há oito anos atrás passou por sua primeira grande perda com a morte da filha Helena logo após o parto, passando por um aborto e a morte de outra filha após outro parto, juntou forças nessas experiências para criar o grupo Girassol no ano passado.

"O grupo é voltado para mães que sofreram perdas gestacionais, neonatais e infantis. Há 8 anos, tive uma prematura extrema, Helena, que faleceu logo após o parto. Um ano depois, tive um aborto com 6 semanas e depois mais uma prematura extrema, Larissa, faleceu após o parto. Me vi sem chão, me sentia muito solitária. Sempre que falava nas minhas filhas, sentia que incomodava as pessoas ou ouvia: logo vc terá outro. Graças a Deus, tive mais um filho, Bernardo, que está com três anos. Mas ele não apagou a passagem das meninas em minha vida. E ao longo desse tempo, conheci outras mães de anjo que compartilhavam desse sentimento, que queriam falar de seus filhos, que queriam chorar, rir, lembrar e serem reconhecidas como mães", conta Ana Carolina.

Ela conta que começou a se sentir incomodada com a questão e pensou numa forma de ajudar essas mães. Aí veio a ideia de montar um grupo. Então, em outubro de 2019, foi criado o Girassol, um grupo no WhatsApp voltado para essas mães conversarem, se apoiar, compartilhar experiências e conseguirem enxergar que, apesar da dor, uma história de mãe e filho é uma história de amor! "O nome Girassol veio depois que li sobre a flor, onde ela, nos dias nublados, se volta para as outras buscando a energia de cada uma. E é essa a ideia do grupo, uma mãe de anjo ajudar a outra. É um grupo de apoio e acolhimento mesmo", explica Ana Carolina.

O objetivo do Girassol é apoiar essas mães, ressignificar o luto e conscientizar as pessoas (famílias, amigos, profissionais de saúde) de que são mães e querem ser reconhecidas como tal. O grupo tem pouco tempo, mas já conseguiu uma psicóloga para encontros presenciais - quando passar a pandemia - e uma enfermeira da UTI neonatal da Santa Casa que tem a maior boa vontade de entender uma mãe de anjo até para humanizar o máximo que puder esse momento da partida de um filho no hospital.

O grupo Girassol possui uma página no Instagram @girassol289, e quem tiver interesse de entrar no grupo, pode entrar em contato Ana Carolina Cobucci no telefone 32-98875-4011.

001 ANABE

A jornalista Ana Carolina Cobucci, criadora do grupo Girassol, com seu filho Bernardo

Conheça abaixo algumas histórias das mães do grupo Girassol:

Girassol Ana 1

Girassol Debora 6

Girassol Lidiane

Girassol Pamela 4

Girassol Sabrina

Girassol Taienis


REDAÇÃO DO BARBACENAMAIS - Whatsapp (32)9 8862-1874 - Email: redacao@barbacenamais.com.br






O Portal de Noticias BarbacenaMais não se responsabiliza pela opinião dos leitores expressas aqui através de seus perfis no Facebook.

Este trecho é parte de conteúdo que pode ser compartilhado utilizando o link http://www.barbacenamais.com.br ou as ferramentas oferecidas na página.
Textos, fotos, artes e vídeos do BarbacenaMais estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do portal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do BarbacenaMais (relacionamento@barbacenamais.com.br). Essas regras têm como objetivo proteger o investimento que o BarbacenaMais faz na qualidade de seu trabalho.