Vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos denuncia falso crime de seu tesoureiro

Vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos registra ocorrência de Falso Crime/Denúncia Caluniosa contra o Tesoureiro da entidade

 

No dia 15 de abril a vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos de Barbacena (CODHE), Marli Gava da Silva compareceu à Delegacia de Polícia de Barbacena onde formalizou perante as autoridades de plantão o Boletim de Ocorrência Policial, alegando Denunciação Caluniosa – Consumada – do tesoureiro da entidade, Luciano Avlis Marioley.

 

Segundo a ocorrência registrada às 13 horas do dia 15, Marli Gava, como representante legal da Comissão de Direitos Humanos, informou que o membro tesoureiro da CODHE noticiou uma ocorrência de furto de documentos nas dependências da entidade no dia 11 de abril de 2015, o que não ocorreu, visto que os documentos que o mesmo afirma terem sido furtados estavam em seu poder pessoal e haviam sido requisitados pela diretoria da CODHE em reunião ocorrida em 10 de abril de 2015. Nesta mesma reunião o senhor Luciano teria requerido um prazo de 15 dias para entregar à diretoria os referidos documentos, os quais, segundo Marli, nunca estiveram no arquivo da CODHE em sua sede.

 

Ainda no registro da ocorrência consta que o suposto furto que havia sido comunicado pelo tesoureiro da CODHE em registro policial anterior, não foi noticiado a nenhum membro da diretoria da Comissão de Direitos Humanos, no entanto, foi encaminhado a uma emissora de TV e exibido em reportagem no dia 15 de abril.

 


Imprimir  

Tudo o que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

Receba nossas noticias em seu e-mail: