OMS pede reforço de medidas sociais; só vacina não para a covid no Brasil

O Brasil recebeu um alerta por parte da OMS (Organização Mundial da Saúde)

Às vésperas de registrar oficialmente 500 mil mortos pela covid-19, o Brasil recebeu um alerta por parte da OMS (Organização Mundial da Saúde). O colunista Jamil Chade informou que a entidade deixou claro que "a pandemia não terminou", que vacinas por si só não resolverão e medidas como o uso de máscaras e evitar aglomerações precisam ser reforçadas e implementadas com mais rigor.

O recado vai no sentido contrário do que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem definido no país nos últimos dias, com sugestão do fim do uso de máscara e proliferando atos que geram aglomerações.

No mundo, a pandemia registra uma queda importante, com uma redução de novos casos chegando a 14% na semana e a menor taxa de infecção desde fevereiro.

Mas a OMS alerta que dois mundos começam a ser formados. Um deles, com ampla vacinação e depois de meses de medidas de controle, começa a se abrir. Estádios com público, a volta de restaurantes e festas voltam a ser imagens de uma Europa que redescobre certas liberdades de movimento.

Mas um segundo mundo, ainda mergulhado na pandemia, ainda aguarda por vacinas e vê a expansão do número de casos. Essa é a situação do Brasil e da América do Sul.


Imprimir  

Tudo o que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

Receba nossas noticias em seu e-mail:

 

 







entre em contato pelo whatsapp