18
18/10/2019

Publicidade

Polícia Civil divulga como foi a ação da Operação 'Mosaico'

As delegacias regionais de Juiz de Fora, Ubá, Leopoldina, Muriaé, Viçosa, Barbacena e São João del Rei participaram da ação, que teve como alvo mais de 140 cidades no estado.

Pcmg 19 09 2019A Polícia Civil deflagrou na manhã desta quinta-feira (19), a 'Megaoperação Mosaico' com objetivo de combater desmanches e comércio clandestino de peças usadas de veículos. Segundo a corporação, 43 estabelecimentos foram vistoriados em mais de 140 cidades, incluindo municípios que pertencem as Delegacias Regionais de Juiz de Fora, Ubá, Leopoldina, Muriaé e Viçosa.

Cerca de 900 policiais civis coibiram a atuação de empresas através da chamada 'Lei do Desmonte', regulamentada em Minas Gerais em 2017, com o objetivo de inibir o furto, roubo e receptação de veículos, através de comprovação das origem das peças que chegam até o consumidor fina. Os estabelecimentos fiscalizados durante a Operação Mosaico terão um prazo de 30 dias para a regularização. Se além da falta de credenciamento, os policiais civis encontrarem peças de veículos sem procedência, configurando prática criminosa, os proprietários dos desmanches clandestinos poderão responder criminalmente.

Zona da Mata

De acordo com a assessoria, 24 estabelecimentos foram fiscalizados no âmbito do 4° Departamento. Sendo que sete em Juiz de Fora; dois em Visconde do Rio Branco; dois em Pirapetinga; dois em Muriaé e três em Viçosa. A ação também foi realizada em Tocantins, Rio Pomba, Leopoldina, Além Paraíba, Cataguases, Coimbra, Paula Cândido e Teixeiras. Na tarde desta quinta, em entrevista coletiva na Delegacia da Polícia Civil em Juiz de Fora, o delegado responsável pela ação, Samuel Neri informou que os lugares vistoriados foram nos Bairros Ladeira, Santa Cruz, Benfica e Centro. Já o delegado Regional do município, Armando Avólio Neto, falou sobre a importância da ação, bem como a Lei Federal 12.977/2014, conhecida como “Lei do Desmonte”, regulamentada no Estado em 2017, e que tem como principal objetivo inibir o furto, roubo e receptação de veículos.

Campo das Vertentes

De acordo com a assessoria, foram fiscalizados 19 locais no 13° Departamento de Polícia Civil, que abrange as regiões de Barbacena, Conselheiro Lafaiete e São João del Rei.

Desmanche clandestino

Para continuarem operando, as empresas de desmontagem, reciclagem e comércio de peças usadas devem ser credenciadas pelo Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG), comprovando regularidade fiscal, estrutura mínima para a realização dos serviços e descarte controlado de óleos e fluídos. Nos desmontes credenciados, cada uma das peças à venda recebe uma etiqueta de rastreabilidade e é incluída em um sistema informatizado, que vincula esse item ao veículo de origem e a nota fiscal. O consumidor também pode ajudar a desestimular o comércio ilegal de peças usadas, comprando somente em empresas credenciadas ao Detran-MG. A operação foi intensificada no interior do estado e, segundo a Polícia Civil, de janeiro a junho do ano passado 22.187 veículos foram roubados ou furtados em MG, no mesmo período desse ano, 17.330 veículos foram alvos de furto ou roubo, de acordo com a Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp).

"Mosaico"

A Megaoperação foi denominada Mosaico já que as peças são reunidas e encaixadas de forma a construir uma imagem, em alusão às peças que, assim como no mosaico, são minuciosamente encaixadas na montagem de um veículo. A operação está sendo intensificada no interior do estado e, segundo a Polícia Civil, de janeiro a junho do ano passado 22.187 veículos foram roubados ou furtados em MG, no mesmo período desse ano, 17.330 veículos foram alvos de furto ou roubo, de acordo com a Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp). A Megaoperação foi denominada Mosaico já que as peças são reunidas e encaixadas de forma a construir uma imagem, em alusão às peças que, assim como no mosaico, são minuciosamente encaixadas na montagem de um veículo.

Pc 19 09 2019


REDAÇÃO DO BARBACENAMAIS - Whatsapp (32)9 8862-1874 - Email: [email protected]







O Portal de Noticias BarbacenaMais não se responsabiliza pela opinião dos leitores expressas aqui através de seus perfis no Facebook.