20
20/08/2019

Publicidade

Justiça liberta vereador de Bias Fortes preso por suspeita de envolvimento em homicídio

Walter Donizete da Silva deixou presídio de Barbacena na noite de quinta-feira (26) e reassume mandato em reunião prevista para esta sexta (27). Saiba mais...

309 WaltinhoO Vereador de Bias Fortes, Walter Donizete da Silva (PP), foi libertado na noite de quinta-feira (26) do presídio regional de Barbacena. Ele estava preso desde 9 de agosto por suspeita de envolvimento em um homicídio. A informação foi confirmada pela defesa do parlamentar e pela Secretaria de Estado de Adminsitração Prisional (Seap).

O vereador já tinha sido autorizado pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Barbacena a participar das reuniões da Câmara Municipal. Se permanecesse detido, seria liberado para participar de uma sessão prevista para a noite desta sexta-feira (27).

De acordo com o advogado de defesa de três dos quatro suspeitos do homicídio, Marcos Sampaio, os outros detidos foram liberados 15 dias após a prisão e somente o parlamentar teve a prisão temporária convertida em preventiva. No entanto, a Justiça considerou que não havia elementos que justificavam a reclusão do vereador.

"A decisão aponta que se até agora o Ministério Público não conseguiu oferecer uma denúncia contra nenhum dos suspeitos, não haveria razão para manter a prisão preventiva. O juiz autorizou que as investigações continuem na Polícia Civil, mas que todos os suspeitos respondam em liberdade. O vereador foi liberado na noite de quinta-feira e já está em Bias Fortes e, na noite de sexta, irá reassumir a vaga dele na Câmara e participará da primeira sessão após a prisão", explicou. 

Investigados por homicídio 

O crime ocorreu em 16 de junho, na zona rural de Bias Fortes. Conforme as investigações da Polícia Civil, após a vítima tentar matar um homem com golpes de faca foi surpreendida pelo grupo ao retornar para a residência, sendo atingida por aproximadamente quatro disparos de arma de fogo, vindo a óbito no local.

No dia 9 de agosto, um militar do Exército, de 20 anos, o vereador, de 46 anos, um jovem, de 19 anos, e um homem, de 42, foram presos suspeitos do crime.

Na época, a A Polícia Civil disse que não poderia passar mais informações sobre o caso para não prejudicar as investigações.


Com G1-Zona da Mata


REDAÇÃO DO BARBACENAMAIS - Whatsapp (32)9 8862-1874 - Email: [email protected]







O Portal de Noticias BarbacenaMais não se responsabiliza pela opinião dos leitores expressas aqui através de seus perfis no Facebook.