07
07/12/2019

Publicidade

Pai de João Miguel teria gasto R$ 600 mil do dinheiro arrecadado. Campanha AME João Miguel emite nota oficial

Delegado responsável diz que Mateus Leroy gastou cerca de R$600 mil do dinheiro arrecadado. Responsáveis pela campanha AME João Miguel em Barbacena emitem nota oficial. Confira.

001 Mateus Leroy

001 Americanaexpress

Já está à disposição das autoridades da justiça de Conselheiro Lafaiete Mateus Leroy (37). Preso em Salvador, na Bahia ele foi entregue à equipe de investigadores da Polícia Civil sob o comando do delegado Daniel Gomes de Oliveira. Mateus é suspeito de ter fugido com parte do valor arrecadado pela campanha em favor do próprio filho, o bebê João Miguel, diagnosticado com AME (Atrofia Muscular Espinhal), doença gravíssima que compromete a respiração e provoca a paralisação progressiva dos movimentos, podendo levar à morte se não for tratada corretamente. O Spinraza, medicamento que detém o avanço da AME é comercializado por valores milionários.

Sem condições de arcar com o tratamento, a família lançou uma grande campanha que mobilizou Lafaiete e encontrou apoio em Barbacena através de voluntários, imprensa e das redes sociais. Dezenas de eventos foram organizados para arrecadar fundos, entre shows musicais, pedágios e almoços beneficentes.

Ao mesmo tempo, a família de João Miguel ingressou na Justiça e, em maio deste ano, obteve liminar que obriga o governo de Minas Gerais a assumir a importação do medicamento, indispensável ao sucesso do tratamento. Diante desta reviravolta, e por se tratar de uma decisão liminar (podendo, portanto, ser revogada a qualquer momento), a campanha foi temporariamente suspensa. À época foi informado que estava sendo analisada a possibilidade de transferir a quantia arrecadada para uma conta a ser administrada pela Justiça. Porém, nesta segunda-feira (22) aconteceu a prisão de Mateus Leroy, pai do pequeno João Miguel, que teria desaparecido com parte do dinheiro.

O delegado Daniel Gomes deixa claro que a mãe do garoto não tem nenhuma participação no ato criminoso. Foi a própria Karine quem acionou a polícia dando início às investigações, que culminaram na prisão efetuada nesta segunda-feira. ”Há 15 dias, fomos procurados pela mãe, que disse que o marido dela vinha apresentando um comportamento estranho desde maio. Ele começou a se afastar da família e a não participar com empenho das campanhas que eram feitas em prol do filho. A mãe apresentou extratos bancários que comprovavam redução no saldo das contas que guardavam o dinheiro da campanha”, disse em entrevista à imprensa na capital mineira.
 
No total, eram quatro contas-correntes, sendo duas administradas pela progenitora e duas pelo suspeito. Mateus Henrique Leroy tinha as senhas da mulher e, por meio delas, fazia transferências para suas contas a partir dos sistemas de internet banking.  Ele usou cerca de 600 mil reais do valor arrecadado A PC está fazendo um rastreamento do dinheiro na tentativa de recuperar o que for possível . Mateus alega, sem detalhes, que estava sendo vítima de extorsão,  o que não convenceu os investigadores. 
 

CAMPANHA AME João Miguel emite nota oficial

Já circula pelas redes sociais desde o final da tarde desta segunda-feira (22) uma nota oficial da campanha AME João Miguel. Confira a íntegra da nota:

Assim como todos, inclusive a família, fomos surpreendidos com a notícia de movimentações irregulares nas contas da campanha do pequeno guerreiro João Miguel, que levou à prisão de seu pai, Matheus Leroy.
A informação que temos no momento confirma apenas a prisão por suspeita de movimentações irregulares nos recursos destinados para o tratamento do João Miguel.
Ainda não se sabe o valor movimentado ou quando as movimentações por parte do pai tiveram início.
Estamos aguardando a nota oficial do delegado responsável pelas investigações.
Manifestamos nossa profunda tristeza com o fato ocorrido, mas continuamos na luta pelo tratamento do João Miguel. E pedimos orações para o nosso pequeno guerreiro, sua mãe Karine e seu irmão Gustavo. Hoje mais do que nunca esta família precisa de nosso apoio, e que este fato lamentável não nos desestimule a estender a mão a quem precisa, pois há muitas pessoas como João Miguel precisando de nós!

 


REDAÇÃO DO BARBACENAMAIS - Whatsapp (32)9 8862-1874 - Email: redacao@barbacenamais.com.br







O Portal de Noticias BarbacenaMais não se responsabiliza pela opinião dos leitores expressas aqui através de seus perfis no Facebook.